Método de circulação inversa (lamas)

Quando o objetivo do furo de água ou furo artesiano é captar o maior caudal possível de um aquífero ou de um lençol de água, a execução com perfuração a circulação inversa é uma condição essencial para se atingir esse objetivo.

Perfuração por circulação inversa - TorreUm furo de captação de água ou furo executado a circulação inversa permite captar caudais de exploração muito superiores aqueles em que foi usado a perfuração por circulação directa de lamas. Com este método já executamos furos de água que atingiram caudais superiores a 500m3/h.

A circulação inversa permite uma perfuração “muito mais limpa” e uma qualidade de perfuração muito superior, permitindo com maior exatidão a definição da localização dos tubos ralos que permitem a captação de água subterrânea.

A circulação inversa é um método de excelência, e deve ser escolhido quando vamos necessitar de um grande caudal para abastecer propriedades agrícolas de grande dimensão, como por exemplo; pivots, e permite captar elevados caudais para abastecer grandes projectos industriais e abastecimento publico.

O período de vida útil de um furo artesiano aumenta consideravelmente quando é utilizado o método de circulação inversa para a construção do furo.

Este método de perfuração pode ser utilizado nas zonas que são constituídas essencialmente por rochas macias, areias, argilas, grés, calcários e outras formações não compactas, ver o mapa.

Contacte-nos para conhecer os nossos preços para a execução de furos de alta qualidade com a melhor relação preço/qualidade do nosso país.

Breve descrição técnica da circulação inversa a lamas

Método de perfuração por rotação onde o fluído de circulação constituído por lamas ou polímero, descem diretamente por gravidade do respetivo tanque de “lamas” até ao fundo do furo, através do espaço compreendido entre a parede exterior das varas de perfuração e as paredes da sondagem, sendo depois bombeadas para a superfície pelo interior das varas de parede dupla. A subida das “lamas” e dos detritos efetua-se pelo interior das varas de parede dupla que constituem a coluna de perfuração, com ajuda de ar comprimido, formando-se uma emulsão ar-lamas de menor densidade.

Para a circulação da lama é necessária a abertura de um tanque para as lamas.

Zonas de formações consolidadas e não consolidadas para uso de circulação inversa
Zonas de formações consolidadas e não consolidadas para uso de circulação inversa

Este método apresenta, relativamente à rotação direta, as seguintes vantagens e desvantagens:

Vantagens

  • Permite a execução de furos de água muito mais produtivos
  • Permite a execução de furos de maior diâmetro e mais económicos
  • Elevada capacidade de remoção dos detritos de perfuração, o que permite avanços mais rápidos
  • Permite definir melhor a localização dos tubos ralos
  • Boa qualidade na recolha de amostras durante a perfuração (boa representividade da amostra relativamente à profundidade de perfuração)
  • Aplica-se em formações consolidadas ou não consolidadas (ver zonas do mapa O, A7, M)
  • Avanços de perfuração elevados
  • Utilização mínima de aditivos de perfuração (bentonite) no fluído de sondagem
  • Baixo custo no desenvolvimento do furo de captação e melhores resultados
  • Excelentes resultados após completação e melhores resultados na captação de água
  • Aumenta a vida útil do furo.

Desvantagens

  • Débito de injecção de água elevado
  • Riscos de abatimento mais elevado
  • Perdas do fluído de sondagem elevadas, em certas formações
  • Área de estaleiro de trabalho elevada
  • Equipamento de maiores dimensões e tecnicamente mais exigente
  • Necessidade de maior número de operadores.